Dei pro primo novinho do meu namorado

Abas primárias

Categoria: 

Como eu posso começar a explicar o Jordan? Bom... Vou começar dizendo que ele é só um moleque de 17 anos, carinha de neném, cabelinho arrumadinho, corpo gostosinho, 1.80 mts, olhos castanhos, bem gatinho.

Agora como posso explicar porque deixei ele me comer?...

Então... Eu tenho 23 anos, namoro com o primo dele de 21, o Giovanni meu namorado é bem gostoso, piroca grande, barbudo, alto e estiloso... mas as vezes me deixa na mão....

Pois bem...

Primeiro quero que você me imagine. Branquinha, cabelo bem preto, olhos cor de mel, bem tatuada, e pelo que dizem acredito ter um rabão bem gostoso.

Então...

O Jordan sempre dormiu na casa do Giovanni, eles sempre foram próximos.

Eu confesso que sempre tive um tesão reprimido nele, afinal, é uma coisa MUITO proibida.

Aconteceu assim...

Era uma sexta e estávamos na casa do Gio, tomando uma cerveja e conversando, eu vim direto do trabalho, fazia calor.

Depois de algumas cervejas estavam todos cansados. Resolvemos dormir.

O Gio foi direto pro quarto e desmaiou.

Eu fui tomar um banho.

Durante o banho a porta abriu, e o box do banheiro é transparente. O Jordan demorou um pouco pra perceber que eu estava la, pelada, olhando para cara dele, acho que a ficha não caiu na hora, e quando percebeu foi fechando a porta com tudo em pânico.

Eu ri, e disse um pouco mais alto que o normal para que ele me escutasse antes da porta fechar "Ei Jordan, ta tudo bem, aproveita e pega a toalha para mim por favor"

E assim ele o fez, como um garoto não tão ingênuo de 17 anos.

Enquanto ele adentrava e atravessava o banheiro levando a toalha ate mim, fiz questão de ficar de lado para que ele pudesse ver meus seios, a curvatura da minha bunda, e minha buceta.

Eu percebi que ele tentou não olhar, mas não conseguiu. Não que ele seja um virgem ou algo do tipo, pelo contrário, ele é comedor. Comeu ate uma amiga da minha amiga, que contou pra gente, que a piroca dele era uma delícia de grossa, o que me deixou bem atiçada.

Eu abri o box lentamente, peguei a toalha e olhei em seus olhos sorrindo.

Ele sem graça mas claramente excitado mordia os lábios e me olhava de volta.

"Valeu" eu disse estendendo a mão, que tocou direto no pau dele.

Eu o sentia extasiado.

Seus olhos me olhavam sem parar, e eu fiz assim com o dedo pedindo para que se aproximasse.

Ele veio lentamente e encostei minha boca na sua orelha: "não se preocupa, ninguém nunca vai saber"

Quando terminei a frase, sorri e o olhei deixando claro o que queria.

Naquele momento ele cedeu, sua mão segurou minha nuca e eu senti a boca dele, macia, gostosa e molhada. O pau encostou em mim com força e ele me pressionou na parede, eu, toda molhada, e ele agora, com as roupas molhadas.

Em determinado momento, parei o beijo, o empurrei de leve e abaixei.

Tirei o pau dele do shorts, grosso, meu tesão aumentou ainda mais, e comecei a mamar. Enfiando toda a boca ate encostar na garganta e tirar toda babada.

Ele mordia os lábios para não gemer.

Eu repeti a mamada várias vezes.

Depois levantei, e saímos do box. Coloquei uma perna em cima da tampa da privada e senti a boca dele, molhada e ágil, chupando minha buceta sem parar.

E então veio o pau, socando de uma vez só, meus olhos viraram, senti a mão dele segurando minha boca para não gemer "calma putinha, é devagarinho"

Mas não era, ele metia cada vez mais forte e sem parar, eu sentia as bolas dele batendo na minha buceta, queria que elas entrassem dentro de mim também rs

Um dos quartos da casa estava vazio e pedi para irmos para lá.

Me coloquei de quatro e perguntei: "quer meter no meu cú?" Sorrindo.

Obviamente ele quis.

E eu senti o pau bem molhado entrando bem devagar, a cabeça grossa arregaçando a entrada. Doía, mas enquanto doía minha boceta pingava de tesão.

Ele foi colocando, colocando, ate que enfiou tudo. E começou a meter. E foi metendo... subia na cama, me deixando completamente empinada. Enquanto aquele pau grosso e delicioso metia no meu cú, batendo as bolas com força.

Depois de arrebentar ele veio gozar na minha boca, coloquei a língua pra fora enquanto ria baixinho.

Ele foi pro quarto dele sem falar mais nada, só sorrindo, e eu fui para o meu.

Não limpei minha buceta nem minha boca de porra.

Deitei do lado do Giovanni e o abracei.

No dia seguinte ele acordou já me chupando e me comendo.

Me disse que minha buceta tava mais gostosa que o normal.

Eu ri e pensei: "É que seu primo novinho comeu ela, gostou?"

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201803149