Natal erótico

Categoria: 

Era natal, e como sempre, minha família viajava para o interior do Paraná, para a casa de meus tios-avôs, q viviam em colônias dentro de fazendas rodeado de pomares, era muito bonito, tipo aquelas fazendas q vemos em filmes, com casas separadas por dezenas de metros umas das outras, uma pequena estrada de terra entre elas, que acabava em uma pequena escola, frequantada pelas crianças dos trabalhadores rurais que viviam na fazenda.

Nessa época era de costume passar a véspera e a noite de Natal, festejando na escola! Todos se reuniam, e cada um levava um tipo de comida e bebida, claro, o q reinava era a pinga de barril e a cerveja, mas sempre tinha uma espanhola, feita com abacaxi, e leite condensado. Como eu tinha vários tios, tbm tinha varias primas! Nunca fui um cara lindo, mas na época estava bem fisicamente, e ainda tinha comigo o ar de "rapaz da cidade grande", o q aparentemente encantava as minhas primas, e as meninas da fazenda. Estava sempre cercado por elas, e já tinha, a pouco dias ( já que quando íamos para o interior ficávamos semanas ), dado uns amassos em duas ou três "camponesas!" Voltando pra festa, o forró e o arrasta pé, tava animado! Muita bebedeira, e comida boa, lá pelas tantas, eu fui passas pela pequena e mau iluminada quadra da escola, quando torci meu pé! Uma prima minha e sua colega viram e rapidamente me ajudaram a ficar em pé! Meu tornozelo inchou um pouco, minha prima se ofereceu para me levar até sua casa, onde eu estava hospedado, para fazer um curativo. Aceitei e fomos nós no escuro até a sua casa, que ficava a uns 100 metros da escola. Chegando lá, me sentei no sofá, e ela foi buscar o "kit de primeiros socorros", aliás, eu esqueci de comentar, eu já tinha dado uns beijos nessa minha prima, e no dia seguinte eu fiquei com uma amiga dela! - ela voltou com o kit, e se ajoelhou para enfaixar meu pé, então ela se aproveitou da situação e começou a me dizer: viu só! Bem feito, olha como a vida é, primeiro não fica mais comigo e agora sou eu q estou cuidando de vc, se vc estivesse ainda comigo, eu te trataria com mais carinho... Eu percebi um tom irônico na sua voz, então eu respondi, -mas eu não estou com ninguém hj, e eu iria querer ficar com vc essa noite, pena q torci meu pé! Ela ainda de cabeça baixa, ergueu os lindos olhos castanhos escuros, e me disse: mentiroso!

Ela tinha a pele morena cor do pecado, cabelo bem escuro e liso até a cintura, lembrava realmente uma índia, cinturinha fina e bundinha empinada, seios médios, é uma boca carnuda, estava no auge dos seus 18 anos!

Eu respondi; como vc me chama de mentiroso? Eu afinal quis vim pra sua casa ao invés de ir pra casa da sua amiga! ( realmente pensei rápido) isso pareceu fazer sentido pra ela, q começou a roçar as mãos em minha panturrilha; Ah é?! Então hj vc é meu? Já q vc não pode sair correndo? Rsrs, (vale lembrar que ela estava um pouco alcoolizada), Eu ri, e puxei ela pela cabeça e lhe dei um longo beijo! Ela usava um vestido vermelho, com um decote generoso, e minhas mãos percorreram logo suas costas até alcançar sua bundinha maravilhosa! Ela então começou a me beijar o pescoço, puxou a gola da minha camisa, e me mordeu o peito, uma mordida considerável, que me fez serrar um pouco os dentes, puxei-a de volta, e chupei seu pescoço, ela com uma das mãos se apoiava na parede atrás do sofá, e com a outra, me apalpava o saco e o pau. Pensei ( não acredito que vou comer ela hoje! Na véspera de Natal!!), uma de suas pernas estava entre as minhas e a outra estava sob o banco do sofá, aproveitei pra toca-la por baixo do seu vestido, senti uma calcinha de renda, o q me deixou com muito mais tesão! Ela começou a descer pelo meu corpo enquanto desabotoava minha calça, agarrou meu pau, e me olhou com uma cara que nunca mais esquecerei; me punhetou um pouco, e logo abocanhou, fazia movimentos rápidos e ao mesmo tempo passava a língua em volta da cabeça! Que delicia!!! Estava indo a loucura, quando eu pensei: estamos na sala, a porta está destrancada, se alguém entrar estamos fritos! Eu a puxei e disse q a porta estava aberta, mas ela não me deu ouvidos, do mesmo instante q eu a puxei ela sentou no meu colo, e ficou rebolando, até meu pau entrar em sua vagina! Que estava totalmente encharcada! Ele praticamente escorregou para dentro, ela se esfregava, e cavalgava, em alguns momentos ela rebolava, eu levantava seu vestido e apertava aquela bunda contra minha cintura! Mas eu ficava numa tensão foda!!! Eu a segurava pela cintura e chupava aqueles peitos, pensando em acabar logo, mas ao mesmo tempo não queria q acabasse! Estava muito bom, e o medo de ser pego era excitante e aterrorizante. Então, eu já não aguentando mais, ela começou a gozar, e eu quase q instantaneamente ejaculei ! Ela se arrepiou toda soltou um grunhido e de repente ficou toda relaxada! Me abraçou com os braços moles, e ficou em cima de mim, tendo alguns pequenos espasmos por um tempo, até q ela resolveu sair, me deu uns beijos molhados, na boca, e pescoço; ela se levantou e foi ao banheiro, se banhar, eu subi meu zíper e fechei a calça, aliviado pelos orgasmos, e por ninguém ter entrado na sala. Tentando controlar a respiração eu olho para a porta, e com ela entreaberta, eu vi sua amiga! A mesma q a ajudou a me levantar quando eu torci o tornozelo! Ela estava ali ! O tempo todo! Nos olhando e vigiando a porta! Fiquei perplexo, ela estava o tempo todo nos vendo, e agora?!? Com q cara eu vou voltar pra festa?! Mais tarde vim descobrir, q isso estava meio q combinado entre elas, se uma se desse bem, a outra fazia a vigília, ela me olhou com uma cara de moleca e me disse: Depois eu vou querer tbm! Mas essa eu deixou pra outro dia!

Obrigado a todos! Isso era algo q eu queria compartilhar a muito tempo!

https://www.casadoscontos.com.br/texto/201804655

Comentar

CAPTCHA
Esta questão é para evitar SPAM